Celulite – Causas e tratamento

O QUE É A CELULITE?tratamento

A celulite é, essencialmente, um problema estético que afeta cerca de 85% das mulheres. Caracteriza-se por uma aparência irregular da pele, com ondulações que lhe conferem um aspeto rugoso conhecido por “casca de laranja”.

Evidencia-se principalmente nas coxas, nádegas e abdómen. Em alguns casos pode também instalar-se nos joelhos e parte interna dos braços.

A celulite não está relacionada com o excesso de peso. Mesmo as pessoas mais magras podem sofrer de celulite.
O aparecimento da celulite resulta de um conjunto de alterações anatómicas e funcionais que ocorrem na pele. A pele é constituída por três camadas de tecidos sobrepostos: a epiderme, a derme e a hipoderme.

epiderme é a camada mais superficial, tem a função de revestimento e proteção e não tem circulação própria, pelo que os nutrientes são adquiridos através da camada abaixo – a derme.
derme é a camada intermédia, tem função de nutrição e de suporte e é constituída por um conjunto fibrocelular.
hipoderme é a camada mais profunda da pele e tem uma função de proteção e reserva de energia. É esta camada que está envolvida no aparecimento da celulite que depois se manifesta nas camadas superiores.

A celulite deve-se então a uma série de eventos inflamatórios que envolvem os tecidos adiposos da pele. O tecido conjuntivo que envolve as células de gordura debaixo da pele fica inflamado, a circulação torna-se deficiente e origina-se um tecido fibroso em que a gordura se torna saliente provocando o aparecimento de ondulações na pele.

Além de inestética, pelo seu aspeto de “casca de laranja”, a celulite pode, nos graus mais avançados, ser dolorosa devido à inflamação e à má circulação nos locais afetados.

 

CAUSAS DA CELULITE

A celulite pode ser provocada por diversos fatores, tais como: fatores genéticos, sedentarismo, problemas circulatórios, alimentação inadequada, tabaco, álcool, stress e desequilíbrios hormonais. Deve começar a tratar a celulite o quanto antes para evitar que esta evolua para um estado seguinte.

 

OS QUATRO ESTADOS DA CELULITE

A celulite pode apresentar-se em quatro diferentes estados evolutivos que são diagnosticados através da observação da superfície da pele quando sujeita a compressão.

Para determinar se tem celulite faça uma prega na pele, com o dedo indicador e com o polegar, como se desse um beliscão. Observe se na pele comprimida aparece algum “buraco” ou irregularidade.

Estado 1: A superfície da pele apresenta-se lisa quando estamos de pé. Ao beliscar, a pele apresenta ondulações e depressões de volume. Nesta fase, existe alteração das células adiposas, mas sem alterações dos tecidos de sustentação nem da parte circulatória e não existe dor.

Estado 2: É visível quando estamos em pé, através de irregularidades e depressões no volume da pele. Quando estamos deitadas a pele apresenta-se lisa. Neste estado, já existe alteração circulatória por compressão de capilares e vasos linfáticos, com edema intercelular e endurecimento do tecido de sustentação. As irregularidades da pele tornam-se visíveis, mas ainda não existe dor.

Estado 3: A deformação da pele torna-se visível mesmo quando estamos deitadas e o aspeto de “casca de laranja” é nesta fase evidente. Há um aumento da inflamação. Pode ocorrer dor nas zonas onde existe celulite, por compressão dos tecidos quando, por exemplo, nos sentamos. A fibrose instala-se e a circulação está comprometida ocorrendo muitas vezes uma sensação de peso e cansaço nas pernas.

Estado 4:  A inflamação é visível a olho nu em qualquer posição e existe dor ao toque. A parte circulatória está gravemente comprometida, existe grande acumulação de gordura com fibrose instalada. As fibras endurecidas formam nódulos e a pele apresenta depressões que lhe dão um aspeto “acolchoado”. A sensação de cansaço é frequente, mesmo sem haver esforço. É um problema que exige avaliação médica.

 

TRATAMENTO DA CELULITE

O tratamento e prevenção da celulite passam, essencialmente, pela alteração de hábitos de vida – alimentação, exercício físico e tratamentos específicos.
O objetivo é atuar sobre o mecanismo da celulite, estimular a lipólise (queima da gordura acumulada) e favorecer a circulação e a drenagem.

 

Back to Top