Alimentação Saudável


A frequência das refeições

a_frequencia_das_refeicoesA frequência das refeições é um dos aspetos a ter em conta quando se fala de alimentação saudável. Apesar de cada vez existirem mais dados que confirmam que a frugalidade (reduzida ingestão de alimentos) é fonte de saúde e de longevidade, as exigências da vida moderna obrigam a certas regras. Comemos efetivamente muitíssimo mais do que aquilo que necessitamos. Mas, o fato de comer mais frequentemente não significa a ingestão diária de maior quantidade de alimentos, mas sim uma ingestão mais repartida ao longo do dia.

Não deverá passar longos períodos sem comer. Sabemos que muitas vezes o estilo de vida agitado que levamos hoje em dia, não reserva muito tempo para realizar as refeições na hora e local apropriado. No entanto é de extrema importância que, dentro do possível, contrarie estas limitações e corresponda às necessidades fisiológicas do seu organismo.

Três horas após a refeição, os valores de glicemia (açúcar no sangue) retornam aos valores normais correspondentes a períodos de jejum (Farshchi et al., 2005). Estes períodos de jejum “stressam” o organismo uma vez que alteram o metabolismo. Neste estado de deficiência nutricional, o ritmo cardíaco diminui como forma de poupança de energia e a falta de glicose no cérebro poderá resultar em fortes dores de cabeça sendo que a longo prazo, poderá mesmo levar a défices no raciocínio.

É importante que escolha alimentos saudáveis, que possam repor as energias, vitaminas e minerais e respeitar os horários das refeições, evitando assim o jejum prolongado. O ideal será alimentar-se de três em três horas rondando as 5 a 6 refeições diárias.

 

Coma fruta entre as refeições.

As frutas são alimentos de elevada densidade nutricional e com baixo valor energético. Estes alimentos são complexos e contêm muitas vitaminas, minerais e outros fitoquímicos com poderosa ação anticancerígena. Para além disso a fruta é rica em fibra proporcionando uma sensação de saciedade.

 

 

 

Back to Top